©2019 TÂNIA BISCHOFF por YOW.

  • Tânia Bischoff

O trabalho depois dos 60 anos

Em Ascona, na Suíça, conheci Mauro, um Italiano de 74 anos, proprietário do restaurante Grotto Baldoria.


Grotto significa, em português, gruta. Ou seja, Mauro é dono deste charmoso Grotto, um restaurante com filas de espera, mesas compartilhadas e que conta com um chef de cozinha que faz a comida do dia. Esse é o cardápio. 


Mauro atende nas mesas junto com jovens estudantes diaristas devidamente contratados. Ele enfatiza que paga todos os impostos.


Ele conta que começou pintando quadros e vendendo para os visitantes de Ascona. Com o dinheiro e mais financiamento no banco, comprou o primeiro prédio, onde fez o restaurante, depois foi comprando outros prédios, tendo apartamento para alugar.




Sua paixão pela arte o faz garimpar objetos preciosos em diversas regiões da Europa. Com o espírito empreendedor e apaixonado pelo clima quente, Mauro também é proprietário de um hotel na República Dominicana.


Ele trabalha em Ascona de abril a setembro, fecha o Grotto Baldoria, permanece de setembro a março no Caribe e retorna no verão suíço para reabrir a Grotto.


É um homem com uma condição financeira diferenciada que soube aproveitar oportunidades com um aguçado tino empreendedor.


Mauro, com rara sensibilidade, usa o olhar para conhecer as pessoas e coisas do mundo. Com seu avental branco, tom de pele bronzeada pelo sol e corpo esguio e ágil, circula pelas longas mesas do Grotto com seriedade e olha arguto. Quem imagina que está sendo recebido por um empresário com diferenciada condição financeira? 


Esta é uma história de uma empresa familiar cujo dono queria comprar a casa que era de sua mãe e, hoje, além dos estudantes, conta com o auxílio dos filhos no atendimento no Grotto Baldoria.


Sim, o trabalho é divertido, criativo, inovador e com grandes resultados depois dos 60 anos!
1 visualização